Bolsa Família pode ter sido fraudado por 26 mil famílias de Pernambuco


O balanço foi apontado em auditoria produzida pela Controladoria Geral da União (CGU). (Imagem: Divulgação)

Os dados de 26.839 beneficiários do Programa do Bolsa Família em Pernambuco apresentaram indícios de informações inverídicas. O balanço foi apontado em auditoria produzida pelo Ministério da Transparência e pela Controladoria Geral da União (CGU). A avaliação cruzou bases de dados oficiais com as rendas declaradas pelos beneficiários para identificar possíveis inconsistências.

Segundo a CGU, há “fortes indícios de terem falseado a declaração da informação de renda no momento do cadastro”. É o caso de servidores públicos, empresários, pessoas proprietárias de casa própria recebendo benefício.

De acordo com a Controladoria, sendo comprovadas as irregularidades, serão abertos processos administrativos e aplicadas “sanções legais, tais como devolução de valor” e a impossibilidade de retorno ao Bolsa Família pelo prazo de um ano.