Exército destrói armas de fogo utilizadas em processos judiciais de Pernambuco


Os instrumentos foram entortados e derretidos no forno. (Imagem: Danilo César)

O Comando da 7ª Região Militar destruiu, nesta semana, 1.141 armas de fogo que foram usadas como provas em processos judiciais. O armamento estava guardado em fóruns e foi entregue pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), que considerou não ser mais necessário manter o material armazenado.

A destruição aconteceu no 4º Batalhão de Polícia do Exército, localizado na BR-232, no Recife. As armas foram entortadas e derretidas no forno. De acordo com o Comando Militar do Nordeste, a medida atende um acordo de cooperação técnica entre o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a Força Terrestre.

O contrato visa intensificar o recebimento de armas de fogo dos Tribunais de Justiça do país.