Funcionários da UPAE podem fazer paralisação de advertência


A Medida se deve em função do atraso no repasse do Governo do Estado. (Imagem: Dido Montenegro/Rádio Cultura do Nordeste)

Em entrevista para o programa Nova Manhã nesta terça-feira (9), Francisco Galvão, Diretor Administrativo da Unidade de Pronto Atendimento Especializado (UPAE), confirmou que a unidade funciona com o auxilio de Superavit. A Medida se deve em função do atraso no repasse do Governo do Estado.

“Ao longo desse tempo, nós geramos um superavit financeiro. Esse superávit financeiro serviu para cobrir 8 meses em aberto de repasse frente ao governo do estado”, afirmou Francisco Galvão.

O diretor informou ainda que caso o atraso dos repasses permaneça, os funcionários da UPAE irão realizar uma paralisação de advertência.

“Na audiência no ministério do trabalho e emprego foi determinado um prazo até a próxima sexta-feira para que o governo do estado repasse o valor do salário referente ao mês de dezembro.  Se esse repasse não acontecer, na próxima segunda-feria ocorrerá uma paralisação de advertência”.