Médicos da UPAE Caruaru reclamam de excesso de demanda


Os profissionais têm atendido 35 pacientes no turno de quatro horas. (Imagem: Reprodução)

O Sindicato dos Médicos de Pernambuco (SIMEPE) realizou uma assembleia em Caruaru, nesta semana, para discutir a situação dos profissionais que trabalham na UPAE. Em entrevista à Rádio Cultura, a vice-presidente do sindicato, Cláudia Beatriz, afirmou que a reclamação está relacionada ao número excessivo de atendimentos.

“Os médicos estão sendo expostos a um atendimento que supera o número de 35 pacientes no turno de quatro horas. Isso compromete muito a qualidade da assistência. Isso é danoso à saúde. Tanto do profissional quanto do usuário que está sendo atendido nesse sistema”, explicou.

De acordo com Cláudia, no começo do ano, um ofício foi encaminhado à Fundação Altino Ventura, que administra a unidade, solicitando esclarecimentos e posicionamentos em relação ao quadro. No entanto, os profissionais não obtiveram respostas.

“Nessa última assembleia que tivemos, nós deliberamos por encaminhar o mesmo pedido de esclarecimento para a Secretaria Estadual de Saúde. Esse documento está sendo encaminhado e aguardamos uma resposta a esse problema, que perpassa desde a categoria médica a toda a sociedade que está sendo ali atendida”, relatou.

Apesar disso, a sindicalista destacou que, no momento, a possibilidade de paralisação não é cogitada. Uma nova assembleia está marcada para o dia 6 de fevereiro, para que novos desdobramentos sejam debatidos.