Ministério Público de Pernambuco recomenda anulação de concurso da UPE


A recomendação deve ser atendida em até dez dias úteis. (Imagem: Reprodução)

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) recomendou a anulação das provas realizadas pela Universidade de Pernambuco (UPE) para o cargo de assistente técnico em gestão universitária, realizadas no dia 27 de agosto. A recomendação da anulação foi publicada no Diário Oficial deste sábado (18) e deve ser realizada em até dez dias úteis.

De acordo com o texto, a promotoria de justiça do órgão apurou uma denúncia de irregularidade, referente ao parentesco entre quatro candidatos que foram aprovados e um membro da comissão do concurso. Para o órgão, essa ação “infringiu frontalmente os princípios da legalidade, igualdade, impessoalidade e moralidade”.

Diante disso, o MPPE recomenda a anulação que as avaliações sejam refeitas, com publicação de novo cronograma de realização das provas e a constituição de uma nova comissão de avaliação para o certame. A suspensão não é referente, no entanto, ao certamente para os cargos de médico e analista técnico em gestão universitária.

Para o cargo de assistente técnico, as 222 vagas disponíveis eram destinadas para as funções de atendente de clínica odontológica, assistente administrativo, além de técnicos em administração, contabilidade, edificações, enfermagem, informática, laboratório/análises clínicas, laboratório (eletrônica, mecânica), secretariado e segurança do trabalho.

As oportunidades foram distribuídas entre as unidades de educação e saúde em Arcoverde, Caruaru, Petrolina, Salgueiro, Serra Talhada, Garanhuns, Zona da Mata e na Região Metropolitana do Recife.