Operação investiga fraudes no Enem em Pernambuco


A ação foi deflagrada no final da prova. (Imagem: Divulgação)

A Polícia Federal deflagrou, neste domingo (12), a operação Passe Fácil, que visa investigar fraudes no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). No estado, um suspeito foi conduzido coercitivamente, mas a Polícia Federal não forneceu detalhes. Ao todo, foram cumpridos 31 mandados de busca e apreensão e condução coercitiva em treze estados.

“A operação foi deflagrada no final da prova. Foi uma estratégia interessante. São suspeitas muito bem fundamentadas, mas a gente esperou cada candidato terminar a prova para abordá-los e conduzi-los, de forma discreta, em uma condução coercitiva, até a nossa delegacia, onde eles foram ouvidos e apreendemos os celulares”, explicou o delegado regional de Investigação e Combate ao Crime Organizado da PF, Renato Madsen.

De acordo com Madsen, as investigações partiram dos dados que foram compartilhados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Os mandados foram cumpridos nos estados de Pernambuco, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Piauí, Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo.

No esquema criminoso, candidatos iriam fraudar o processo a partir da resolução da prova por especialistas em determinadas áreas de conhecimento, que posteriormente repassavam os gabaritos aos candidatos que os contrataram.

Até o momento, a PF não identificou indícios de fraude no Enem deste ano.