Pernambuco deve passar a contar com presídio de segurança máxima


O secretário Pedro Eurico falou sobre a medida em entrevista à Rádio Cultura. (Imagem: Reprodução)

Em entrevista à Rádio Cultura, o secretário de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco, Pedro Eurico, afirmou que o Estado deve contar com um presídio de segurança máxima até o final deste ano. De acordo com o gestor, a unidade deve ter cerca de 300 vagas.

“O Governo Federal demonstrou interesse em construir um presídio de segurança máxima federal em Itaquitinga e nós colocamos o imóvel a disposição. Hoje, eu estou com meus técnicos da área de engenharia fazendo levantamento da área. Nós vamos fazer a doação ao Governo Federal do imóvel, do terreno e da área que está em construção e o Governo Federal, até o final do ano, também implantará em Pernambuco um presídio de segurança máxima”, afirmou.

Durante a entrevista, o secretário comentou, ainda, sobre a transferência de 105 presos da Penitenciária Juiz Plácido de Souza (PJPS), em Caruaru, para a Penitenciária de Tacaimbó. Segundo Eurico, a vantagem dessa medida é desafogar a unidade.

“Qual é a vantagem? Primeiro, a gente reduz (como eu falei) a superpopulação. Segundo, a gente melhora a convivência entre os presos e faz com que, estes que são transferidos (…) possam ir para uma cadeira mais moderna e possam cumprir sua pena”, defendeu.

Apesar disso, o gestor destacou que a ação não é suficiente para evitar a superpopulação dos presídios e que novas medidas devem ser adotadas ao longo do ano para melhorar o quadro.

“Nós temos que ampliar o processo de construção de unidades prisionais e fazer transferências também no Agreste. Por exemplo, em Garanhuns, nós temos a cadeia com 200 vagas e nós vamos concluir uma reforma que nos foi orientada pela Polícia Militar na área de segurança e isso vai estar pronto até o final desse semestre. Quando estiver pronto, nós vamos criar mais 200 vagas no Agreste”, explicou.

Na última semana, 94 detentos das unidades prisionais de Pesqueira e Santa Cruz do Capibaribe também foram encaminhados à Penitenciária de Tacaimbó. A seleção para a transferência é baseada no andamento dos processos e são transferidos apenas os presos que já foram julgados.