Presidente Nacional do PT afirma que sentença de Lula é “injusta e ilegal”


A declaração foi feita durante entrevista à Rádio Cultura. (Imagem: Paulo Pinto/AGPT)

Em entrevista à Rádio Cultura, nesta segunda-feira (29), a Presidente Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), Senadora Gleise Hoffmann, comentou sobre a condenação em segunda instância do ex-presidente Lula, no Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Para a parlamentar, a decisão de manter a prisão do petista foi injusta e ilegal.

“Essa sentença contra o Presidente Lula é uma sentença injusta e ilegal porque ela não considera provas nem o crime. Qual foi o crime que o Presidente cometeu? Ele não recebeu apartamento, ele não morou nesse apartamento, ele não tomou posse desse apartamento, ele não usufruiu desse apartamento. A propriedade do apartamento não está no nome dele. Então não tem crime”, apontou.

A senadora, afirmou, ainda, que não acredita que o Supremo Tribunal Federal (STF) aceitará que o ex-presidente seja preso. Segundo ela, a decisão seria ilógica e representaria uma violência contra o petista.

“Não tem lógica o maior líder popular da nossa história, o homem que mais fez pelo povo brasileiro, pelo povo pobre brasileiro, ser submetido a uma situação dessa, enquanto magnatas que sempre desviaram desse país e estão fazendo um governo contra o povo continuam soltos e em pleno exercício das suas funções”, defendeu.

Além disso, a Presidente Nacional da legenda comentou sobre os embates para a decisão de quem representará o partido nas eleições ao governo estadual de Pernambuco.

“Nós estamos discutindo a realidade dos Estados, Estado por Estado. Já tivemos uma primeira rodada, vamos ter outras discussões e Pernambuco é um dos Estados que nós temos prioridade de acompanhar. Então serão chamadas para conversar todas as forças partidárias, faremos a análise”, explicou.

De acordo com a senadora, todas as possibilidades serão consideradas e os aliados políticos não serão esquecidos durante a discussão.