Projeto visa implantar ações contra automedicação na rede pública de Pernambuco


As recomendações devem estar presentes no receituário médico. (Imagem: Reprodução)

Foi publicado, na edição desta quarta-feira (8) do Diário Oficial do Estado, um Projeto de Lei que determina que o receituário médico utilizado pela rede pública de saúde em Pernambuco contenha informações sobre os malefícios da automedicação.

A proposta é de autoria do deputado Bispo Ossésio Silva e sugere que as informações sejam elaboradas por uma secretaria designada pelo Poder Executivo.

De acordo com o texto, o projeto visa informar e orientar a população sobre a importância os perigos da automedicação e combater a prática, abordando consequências como: reações alérgicas, dependência e até a morte.

“O uso indiscriminado de medicamentos à base de um analgésico-antitérmico como a dipirona pode abaixar os níveis de células de defesa encontrados no sangue. Portanto, pense duas vezes antes de tomar aquele remédio, que possa lhe parecer inofensivo, ou que um amigo ou vizinho tenha o receitado”, aponta o documento.

O projeto será votado pelas comissões de Constituição, Legislação e Justiça, Administração Pública e Saúde e Assistência Social.