Tribunal Eleitoral desaprova contas do PT de Pernambuco


O relator do processo afirmou que houve falhas nas apresentações de documentos. (Imagem: Reprodução/Google Street View)

O pleno do Tribunal Regional Federal de Pernambuco (TRE-PE) desaprovou por unanimidade, em sua reunião de retorno, a prestação de contas dos diretórios estaduais do Partido dos Trabalhares (PT) e do Partido Social Liberal (PSL). Por decisão da justiça, as legendas ficarão um mês sem receber verbas do fundo partidário.

Os processos eram referentes ao pleito de 2016 e tiveram como relator o desembargador eleitoral Júlio de Oliveira Neto. Em parecer, o Ministério Público Eleitoral (MPE) e a Secretaria de Controle Interno do TRE emitiram decisão pela desaprovação das contas.

No caso do PT, o relator argumenta que houve falhas nas apresentações de documentos. A receita declarada foi de R$ 1.910.318,06, enquanto a despesa foi de 1.941.708,06. Além disso, auditorias realizadas nas contas comprovaram que o partido gastou apenas 0,11% em campanhas femininas, infringindo a determinação do TRE, que visa o investimento de 5% do fundo partidário no setor.

No caso do PSL, o auditor verificou que houve omissão de valores arrecadados e gastos na campanha de 2016.