Pernambuco receberá seis novos Institutos Federais 

(No Agreste, Águas Belas, Bezerros e Santa Cruz do Capibaribe foram contemplados Foto: Luis Fortes / MEC)
(No Agreste, Águas Belas, Bezerros e Santa Cruz do Capibaribe foram contemplados  Foto: Luis Fortes / MEC)
(No Agreste, Águas Belas, Bezerros e Santa Cruz do Capibaribe foram contemplados Foto: Luis Fortes / MEC)

O Governo Federal divulgou, nesta terça-feira (12), a construção de 100 novos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs) distribuídos em 27 estados. Em Pernambuco, seis municípios serão beneficiados pelo programa de expansão, totalizando o investimento de R$150 milhões. No Agreste, Bezerros, Santa Cruz do Capibaribe e Águas Belas foram os municípios contemplados. Além deles, Recife, Araripina e Goiana também foram selecionadas. No estado serão criadas cerca de 8.400 vagas, sendo aproximadamente 80% delas voltadas a cursos técnicos integrados ao Ensino Médio.

Os Institutos Federais de Pernambuco (IFPE) e do Sertão Pernambucano definirão, em diálogo posterior com a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, a qual IF cada um dos novos campi ficará vinculado. Todo o processo de implantação das sedes será, também, orientado pelo Ministério da Educação. 

Conforme o governo federal, o objetivo da nova expansão da Rede Federal é aumentar a oferta de vagas na educação profissional e tecnológica, com oportunidades para jovens e adultos, especialmente os mais vulneráveis. O programa cria 140 mil novas vagas, a maioria em cursos técnicos integrados ao ensino médio. Os institutos federais são instituições especializadas na educação profissional e tecnológica, oferecendo também educação básica e superior. Os cursos oferecidos nas unidades são gratuitos. Os institutos têm como obrigatoriedade legal garantir um mínimo de 50% de suas vagas para a oferta de cursos técnicos de nível médio, prioritariamente na forma integrada — ou seja, junto ao ensino médio. O Nordeste é a região que receberá o maior número de novos Institutos nesta fase de expansão. Nos nove estados serão construídas 38 unidades. 

Por Maria Eduarda Rodrigues

Compartilhe

Destaques

Veja Mais