Professores da rede particular de Pernambuco decretam estado de greve


Os profissionais são contra o retorno das aulas presenciais (Foto: Reprodução/Internet)

Nesta quarta-feira (30), o Sindicato dos Professores de Pernambuco (Sinpro-PE), que representa docentes das escolas da rede privada, decretaram estado de greve. Os profissionais são contra o retorno das aulas presenciais, que está previsto para acontecer no dia 6 de outubro. Devido a pandemia do novo coronavírus, as aulas presenciais estão suspensas em Pernambuco desde o mês de março. 

De acordo com o presidente do Sinpro-PE, Helmilton Bezerra, a decisão de decretar o estado de greve foi acatada por 95% dos presentes na assembleia, que se colocam a favor da manutenção das aulas remotas e contrário ao retorno das aulas presenciais. Por estarem em estado de greve, as atividades dos professores ainda não estão paralisadas. 

Volta às aulas

No dia 21 de setembro, o Governo de Pernambuco anunciou a retomada das aulas presenciais.  De acordo com o secretário estadual de Educação, Fred Amâncio, os responsáveis pelos alunos decidirão se eles retornarão às aulas presenciais. O ensino remoto ainda será ofertado para os estudantes. A decisão é válida para as escolas da rede privada e da rede pública estadual. 

A retomada será divida em etapas. No dia 6 de outubro, apenas os estudantes do terceiro ano do ensino médio retornarão às aulas presenciais. Enquanto no dia 13, os alunos do segundo ano voltarão às aulas. A partir do dia 20, é a vez dos estudantes do primeiro ano do ensino médio.

As escolas deverão seguir o protocolo de segurança, que determina o distanciamento entre os estudantes, medição de temperatura, monitoramento de casos suspeitos e escalonamento de horários. 

Por Sarah Rêgo – 01/10/2020